A volta do piercing
Desejos

A volta do piercing

por Vânia Goy

Aparentemente, ter um piercing anda em alta. Poucas coisas foram tão populares nos anos 1990 como eles. Herança dos punks/grunges/clubbers, eles elevavam o status dos adolescentes (da minha escola, pelo menos) no fim dos 90’s. A gente achava muito moderno…Mas, claro, quando uma uma tendência assim atinge o ensino médio paulistano já não é mais tão moderna assim.

Você podia fazer um estilo sexy, feito a Britney Spears ou a Christina Aguilera, musas pop da década, que faziam coreôs mostrando o umbigo perfurado. Angels como Gisele Bündchen, Adriana Lima e Alessandra Ambrosio também usavam. Os mais convencionais tinham vários furinhos na orelha. Muitos adeptos carregavam brincos em uma das sobrancelhas, mas falava-se muito sobre a cicatriz que ficava depois. Os ~rebeldes~ tinham piercings na língua ou no septo. As meninas mais femininas preferiam um brilhante nas narinas.

Os 2000 chegaram, os adolescentes saíram da escola e desencanaram dos acessórios. Só que quando começa a rolar um movimento nas passarelas – como a Chanel e Givenchy fizeram há uns dois anos – que desbanca para o red carpet, a gente acredita que vai chegar na nossa vida real.

Verdadeiros ou falsos, os piercings recém-desfilados por Jessica Biel, Emma Watson e Rihanna devem ser de joalheiros como Ginette NY e Hirotaka, considerados os melhores fornecedores de argolas finíssimas de Nova York.

Segundo o The New York Times, a febre entre os fashionistas se resume às perfurações nas orelhas e no nariz. Melhor se os brincos forem discretíssimos, feitos com ouro rosa, tão justinhos que quase passam despercebidos e exigem um olhar mais atento dos desavisados: bons exemplos são usados por Daria Werbowy e Andreea Dianocu, forografadas recentemente para revistas gringas. Dá uma olhada na galeria.

Aqui no Pinterest tem muitas outras imagens 😉 .

 

 

 

Posts Relacionados