Gloss no olho
Desejos

Gloss no olho

por Vânia Goy

Quem acompanha o trabalho dos maquiadores que mexem com modas sabe que gloss fora da boca é algo que a gente tem visto nas últimas temporadas, especialmente durante as apresentações de verão.

A textura molhada e a transparência realmente não são imitáveis com sombras. Por isso uma camadinha de brilho labial na pálpebra faz toda diferença. Na última semana de moda de Nova York e agorinha, durante o SPFW, a gente cansou de ver belezas belíssimas com olhos molhados.

Tudo isso graças a M.A.C, que lançou uma linha de brilho específica para os olhos que está à venda aqui. Lá fora, os potinhos de Studio Eye Gloss (R$ 99) apareceram nos últimos backstages de Altuzarra, Kenzo, Proenza Schouler, Missoni, Dsquared 2, Badgley Mischkae por aí vai.

Aqui em São Paulo, Henrique Martins e Daniel Hernandez preparam dois makes de tirar o fôlego com acabamento molhado. A maquiagem da Sacada era cristalina, solar, com brilho labial da Dior nas pálpebras e têmporas. O segundo, para a passarela com inspiração 70’s de Lilly Sarti, mais pesado, marrom-acobreado, com a cobertura vinílica.

Eu quase não gosto de brilho na boca, odeio a meleca que faz, mas adoro o brilho no olho. O primeiro que testei foi um lápis limitado da Lancôme, o Pop Petrol, que fazia parte da coleção que comemorava 75 anos da marca e sumiu do mapa em poucos meses. Por aqui só foi vendido em uma versão azul petróleo difícil de usar com frequência. Mas textura molhada era algo que (lá em 2010) eu nunca tinha visto.

Depois a Dior lançou um gloss de olhos muito bonito, metalizado, mas que mais parecia uma sombra cremosa cintilante e menos molhada do jeito que eu queria. O jeito foi apelar para as adaptações que a gente vê nos backstages. Dos hits: Mixing Medium Shine, uma pastinha da M.A.C Pro para misturar com pigmentos, mas que usada sozinha deixa o brilho transparente, ou o Lipglass, um gloss transparente basicão, mais líquido, que faz bastante meleca nos olhos.

Por isso que esse lançamento de M.A.C é tão legal! Ele é mais consistente do que um gloss labial e mais interessante do que o Mixing Medium. Mesmo o mais transparente, chamado Pearl Vanish, tem partículas de brilho que intensificam o acabamento molhado.

Mas irresistíveis mesmo são os coloridos. O preto então é de chorar de lindo, intenso, com cintilância e acabamento brilhante. E daí tem uma coisa chamada…

Expectativa x Realidade

Você olha as fotos da galeria acima e está resolvido. Vai fazer aquele olho preto e cobrir com o gloss que você tem em casa mesmo para experimentar. Eu aqui apoio e alerto: a maquiagem acabada, do jeito que você saiu de casa, vai durar uma meia hora. Tudo isso porque o gloss se mexe enquanto você pisca e vai parar em lugares nunca antes planejados. Sugestões:

1. Antes de partir pro olho esfumado preto teste um transparente pra ver se você dá conta do puxa-puxa. Sim, a sua pálpebra vai ficar grudando quando você pisca. Sim, o tempo todo.

2. Não passe gloss na pálpebra tooooda porque ele se espalha. Concentre a aplicação no centro e perto da raiz dos cílios. Naturalmente ele vai parar no concavo.

3. Cuidado com os gloss de boca que tem cheiro e aroma. Você corre o risco de ficar meio lacrimejando se rolar uma menta ou hortelã na fórmula, haha.

4. Use um lápis preto rígido e à prova d’água sob o gloss para reduzir danos a longo prazo. O gloss arrasta o pigmento com o passar das horas e o preto intenso dá uma desaparecida.

5. Nao enrole para lavar os seus pincéis porque essa novidade da M.A.C gruda MESMO, inclusive na sua pele. Um demaquilante potente de olhos é fundamental.

6. RELAXE, beba e deixa a vida te levar. Vai acumular tudo no côncavo, vai carimbar na parte debaixo da sobrancelha, vai sair tudo da raiz dos cílios e essa coisa messy é legal e linda. Tamo aqui nessa campanha pró-imperfeição!

Posts Relacionados