Eleitos Belezinha responde: como manter o bronzeado por mais tempo?

02/jan/17

Já disse aqui no Belezinha que o que eu mais ouço na primeira semana de janeiro depois de “feliz ano novo!”, claro, é “como manter o meu bronzeado por mais tempo?”

Tem gente que toma um solzinho no fim de semana e o bronze permanece até o inverno. Tem gente, como eu, que desbota em aproximadamente 40 horas. Se você é desse time tenho uma listinha de produtos que podem te ajudar a prolongar ou fingir um legítimo bronzeado digno dos dias de praia sob o sol de 40 graus.

PRIMEIRO PASSO: NÃO EXISTE MILAGRE
A receita básica para não descascar ou desbotar é manter a pele bem hidratata e cuidada. Desencane dos banhos quentes, de usar sabonete no corpo inteiro o tempo todo e dos produtos esfoliantes. No chuveiro, aplique um óleo antes do último enxágue e, depois de secar o corpo, capriche no hidratante. Se, mesmo seguindo essa rotina você acaba desbotando siga para o próximo passo.

SEGUNDO PASSO: NÃO TENHA MEDO
Sim, estou falando de bronzeados artificiais. E existem vários níveis para quem acha esse momento tenso e precisa se acostumar com a ideia:
1. Maquiagem corporal: é a menos assustadora porque sai no banho. Ou seja, se você exagerou na dose, é só correr pro chuveiro que tem solução. Em geral, as fórmulas mais se parecem com um hidratante marronzinho que dá uma potencializada na cor das suas pernas, braços e colo, dependendo do decote. Resistentes à água, não vão escorrer se você pegar uma chuvinha no caminho. O que pode acontecer é do seu vestido ficar um pouco amarronzado por dentro. Portanto, não faça as coisas com pressa. Comece com pouca quantidade, espalhe com paciência, olhe o corpo de todos os ângulos para identificar manchas e espere secar bem antes de se vestir. Atual favorito: o Hoola Zero Tanlines (R$ 165), da Benefit. Em gel, ele vem com a esponja na ponta que ajuda a espalhar o produto, que parece uma calda de caramelo. Dura 12 horas, é discreto e dá para construir camadas se você deseja uma tonalidade mais intensa. Aqui falo de outras opções em spray!

2. Jetbronze: é apavorante, eu sei. Mas calma, você não vai sair laranja. O segredo é fazer com alguém bem profissional e conversar bastante antes de enfrentar o spray. Sempre digo que quero ficar um ou dois tons acima da minha cor natural. Em 15 minutos, um jato de autobronzeador cobre o seu corpo e rosto todo. Já dá para sentir uma diferença, mas é aí que mora o perigo. A cor vai ficar mais intensa nas horas seguintes, então não pegue pesado nessa primeira fase. E, prepare-se, porque a marca de biquíni fica MUITO fake. Parece que você usou um molde vazado no corpo. Se possível, dispense a parte de cima do biquíni. Favorito: o jet bronze da clínica da dermatologista Mônica Aribi, em São Paulo.

3. Autobronzeador em casa: aqui o medo é dobrado: ficar laranja e manchada. E, sim, pode acontecer. Mas existem versões tão leves e que aparecem tão gradativamente que nenhum erro fica assim, tão evidente, quando acontece. Aqui falo do St. Tropez, e da versão em mousse, minha favorita, que pode ser encontrada na Sephora. O segredo do sucesso para aplicá-lo da forma mais uniforme possível é usar uma luvinha de espuma que também poupa as suas mãos e unhas de ficarem manchadas. Divida a aplicação por pequenas áreas: pés e parte inferior das pernas, parte da frente das coxas e assim por diante, com paciência. Peça ajuda para preencher as costas; não esqueça de orelhas, dorso das mãos e pescoço; pegue leve nos joelhos e cotovelos, que tendem a ficar mais escuros, e leve um pouco do produto para a raiz do cabelo, para a fronteira entre o rosto e o couro cabeludo não ficar tão evidente. Relaxe por umas três horas e tome um banho. Repita o ritual uma vez por semana 😉

AdAdAdAdAd