De Paris: o make nada (com tudo!) da Acne
Desejos

De Paris: o make nada (com tudo!) da Acne

por Vânia Goy

Por Rafaela Siqueira, de Paris

Quando a Vânia, editora do Belezinha, me perguntou quais marcas eu gostaria de cobrir durante a Paris Fashion Week, pensei logo na Acne Studios. Sou fã do estilo ultra cool, chique e minimalista dessa marca de Estocolmo. E, claro, a beleza dos desfiles sempre segue essa mesma linha, um “no makeup makeup“, minimalista – e lindo – até dizer chega.

Parecia que eu estava fazendo a primeira matéria da minha vida. Um nervosismo justificado: pra mim, o backstage é onde a mágica realmente acontece. Nada de desfile, fila A. Gosto mesmo do ambiente dos bastidores: corre-corre de modelos, a equipe de maquiadores, muitos produtos e técnicas e alguém top no comando disso tudo. No caso da Acne, era Diane Kendal, conhecida por seu estilo minimal, quem assinava o make up do desfile. Sintonia das boas entre marca e makeup artist.

Dou um giro pelas bancadas antes da entrevista com Victor Cembellin, senior artist da M.A.C que explicou o conceito do make (dá play no vídeo exclusivo aí embaixo!). Entre Biodermas e bases Face and Body, estavam lá os essenciais para a pele “natural sem esforço”:
1. O hidratante de rosto Embryolisse, usado antes da base e também depois do blush, para atenuar o efeito marcado na bochecha;
2. O famoso Eight Hour Cream, creme hidratante de textura espessa meio glossy, que alguns maquiadores aplicavam nas pálpebras;
3. Água termal para reavivar a pele antes e depois da make já pronta. No vídeo, repare Diane borrifando bastante produto e tirando o excesso com um lenço de papel. Na vida real também funciona, a pele recupera o viço.

E se você pensa que o make básico não guarda muitas novidades, engana-se. Durante a entrevista, Victor revela que as estrelas do make da Acne são os batons. No total, foram quatro deles, todos M.A.C. Um marrom usado como blush – Taupe, de textura opaca – aplicado com a ponta dos dedos. E uma combinação de três cores na boca: Fresh Brew, HangUp e Russian Red, nessa ordem. Primeiro, o nude preenche toda a boca. Depois, o roxo e o vermelho são aplicados com foco no centro dos lábios, sem marcar o contorno, que é estrategicamente apagado. Aplica, tira excesso, aplica de novo, apaga as linhas e cantos. Nas palavras de uma das maquiadoras, era assim que o resultado de “berry stained lip” era alcançado.

Quando você olha a modelo pronta, não faz ideia desse mix de produtos e criatividade. Maquiagem é mesmo uma coisa mágica, né?

Acne – Backstage Verão 2015from belezinha.com.vc on Vimeo.

Posts Relacionados